Pode um batom, um brinco, uma saia definir quem somos? Que a vestimenta é uma linguagem é indiscutível. Não acreditas? Pensa comigo, vendo uma pessoa com um jaleco branco e um estetoscópio em torno do pescoço, logo pensamos que se trata de alguém com título em medicina. Mas pode ser profissional de enfermagem, fisioterapia, nutrição. Então, ao vermos alguém de batom, brinco ou saia seria coerente não determinar o gênero, a sexualidade ou o que mais insistimos em colocar em “caixinhas” reduzir um ser humano ao que ele aparenta e não ao que ele REALMENTE é! Somos vários, tudo dependerá da ocasião e das nossas companhias!

Vamos exercitar a pluralidade! Seria muito bom para as sociedade, as empresas, as escolas. As futuras gerações agradecem!


Escrito por Magnor Muller
Fundador e CEO da DGS - Consultoria em Diversidade, Gênero e Diversidade
Diversidade Gênero Sexualidade Diversidade Gênero Sexualidade Diversidade Gênero Sexualidade