Festa da firma pode ser uma grande oportunidade para todos os colaboradores e administradores no que tange a diversidade. Deficientes auditivos e visuais bebendo e dançando. Cadeirantes que, apesar da limitação também bailam. Com a heteronormatividade diluída no álcool muitas abraços e confissões. Não julgar, respeitar e se divertir essas são “ordens” da festa! Mas, acima de tudo é necessário ter coragem para deixar que qualquer pessoa seja feliz da maneira que decidiu ser!


Escrito por Magnor Muller
Fundador e CEO da DGS - Consultoria em Diversidade, Gênero e Diversidade
Diversidade Gênero Sexualidade Diversidade Gênero Sexualidade Diversidade Gênero Sexualidade